top of page
  • Divulgação

Tecnologia reduz erros em 70% e otimiza fiscalização no trânsito em MS

Conhecido como talonário eletrônico, a nova tecnologia otimiza a prestação de serviços, aumenta a praticidade e a segurança no processo de autuação no trânsito


O Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS) implantou o sistema eletrônico de lavratura de infrações de trânsito. Conhecido como talonário eletrônico, a nova tecnologia otimiza a prestação de serviços, aumenta a praticidade e a segurança no processo de autuação no trânsito, e reduz o uso de papel no departamento.


A ferramenta substituiu os antigos talões de papel, que dão lugar a conjuntos de equipamentos móveis, composto por smartphone e impressora, que são utilizados pelos agentes da autoridade de trânsito. Com a nova tecnologia, os agentes preenchem e consultam em tempo real os dados de veículos, condutores e infrações diretamente no sistema, que começou a ser utilizado em 2021 na Capital, e atualmente por todos os agentes da autoridade de trânsito em todo Estado.


“Facilitou muito o trabalho em campo, pois dessa forma a inserção e as consultas são feitas em tempo real. Sem contar que houve uma redução de mais de 70% de erros de preenchimento em relação ao preenchimento manual, tendo em vista também a questão da grafia, e a digitação, pois era necessário um segundo agente para fazer esse serviço, e com o talonário isso não é mais necessário”, afirma o Chefe de Fiscalização do Detran-MS, Ruben Ajala.


Nos padrões antigos, o trâmite que envolve um Auto de Infração de Trânsito (AIT), da lavratura da autuação até a notificação do infrator, levava em média 15 dias. Com o talonário eletrônico, a infração entra na base de dados nacional no mesmo dia, e o proprietário do veículo é autuado em aproximadamente três dias.


O dispositivo promove celeridade, segurança e rapidez, além da economia com a confecção de talonários impressos, com o deslocamento de profissionais e no tempo do agente que atua no trabalho de fiscalização de trânsito.


Fonte: Portal do MS

Comments


bottom of page