top of page
  • PMB

Saúde e Defesa Civil de Batayporã promovem ação preventiva a acidentes com escorpiões

Agentes comunitários de saúde e de combate às endemias foram mobilizados para reforçar trabalho informativo junto à população



Nesta quinta-feira (19), a Secretaria Municipal de Saúde e a Defesa Civil de Batayporã mobilizaram agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias para reforçar as estratégias de prevenção a acidentes com escorpiões. Na ocasião, os profissionais participaram de palestra e receberam panfletos informativos para auxiliar nas orientações durante as visitas domiciliares.

A capacitação foi ministrada pelo sargento do Corpo de Bombeiros Militar e coordenador municipal da Defesa Civil, Gilberto Batista dos Santos, que esteve acompanhado pela coordenadora da Vigilância em Saúde, Angela Cristina Rocha, e pela coordenadora da Atenção Primária à Saúde, Clariana Dalponti.

“Foi um momento de reforçar os conhecimentos e a integração dos agentes, pois as ações formativas são recorrentes. Inclusive, toda a nossa equipe também passou pouco tempo atrás por uma capacitação muito relevante com o Civitox (Centro Integrado de Vigilância Toxicológica), da SES-MS (Secretaria de Estado de Saúde), explicou Angela.

Para os trabalhadores em Saúde, o desafio é conscientizar a população. “São cuidados que o morador tem que ter. Assim como no caso da dengue, a população tem que ter consciência de que ela é que tem que limpar o quintal, manter os terrenos limpos, tomar as medidas de prevenção”, afirmou a agente comunitária de saúde, Regiane Ferraz.

Um perigo presente em todo o MS “Não é uma exclusividade de Batayporã. Todos os municípios de Mato Grosso do Sul têm sofrido com a proliferação de escorpiões”, destacou o coordenador da Defesa Civil, Gilberto Batista. Em 2023, o Estado já registrou três mortes de crianças decorrentes de acidentes com escorpiões. Segundo Batista, o índice local é de cinco acidentes recentes, sendo quatro na área urbana e um na área rural. “Por sorte, todas as picadas foram em pessoas adultas e não houve nenhum óbito ou complicação”, complementou Batista.

A espécie registrada em Batayporã é a segunda mais letal presente no Brasil, a Tityus serrulatus, conhecida popularmente como escorpião amarelo. Conforme descreve a Fundação Fiocruz, “o veneno dos escorpiões é neurotóxico. Sua ação é muito rápida e forte.


A dor é intensa se irradiando por todo o corpo da vítima agindo especialmente sobre o sistema nervoso. Pode causar a morte por asfixia, pois os comandos que controlam a respiração ficam bloqueados”. O soro antiescorpiônico é o único remédio eficaz contra as ferroadas desses animais peçonhentos.

Prevenção

Para prevenir acidentes é necessário compreender como esses animais vivem. Locais úmidos e escuros são os preferidos para os escorpiões se alojarem. De hábitos noturnos, eles saem para procurar insetos para se alimentar. Como não gostam de altas temperaturas, o período de chuvas e calor faz com que deixem seus ninhos e procurem novos ambientes.


“Por isso é preciso redobrar a atenção nesse período, em que temos muitas chuvas seguidas por calor intenso”, enfatizou o coordenador da Defesa Civil. Outra ressalva é quanto à utilização de inseticidas. “Escorpiões são resistentes a veneno. A casa precisa ser dedetizada para eliminar os insetos dos quais eles se alimentam, como baratas, formigas, besouros. Quanto menos inseto, menos o escorpião é atraído”, descreveu.


Tampar lixeiras e os ralos de banheiros, pias e tanques; vedar fossas sépticas, arestas de portas, janelas e batentes; verificar calçados, roupas de cama e cestos de roupas antes de usá-los; utilizar sapatos fechados e de cano longo, bem como luvas, antes de realizar limpeza nos quintais são algumas das medidas que podem salvar vidas. “Tudo isso é muito importante, mas não acumular lixo e entulho também é fundamental. Telhas, pedras, madeira e folhagens são os locais em que os escorpiões mais se escondem”, finalizou.


Em casos de picada, é necessário lavar a ferida com água e sabão e procurar atendimento médico imediatamente. O Corpo de Bombeiros Militar pode ser acionado nesse tipo de ocorrência (193). Caso encontre um escorpião, é preciso comunicar à Defesa Civil (67 3443 1606) e à Vigilância Entomológica (67 3443 2638) para que as equipes possam auxiliar no controle.



Comments


bottom of page