top of page
  • JD1

Riedel se reúne com senadores para discutir reforma tributária

Estado foi afetado negativamente pela divisão dos recursos do FNDR, ficando em penúltimo lugar na lista


O governador Eduardo Riedel participou, nesta segunda-feira (30), de uma reunião híbrida, online e presencial, com os senadores de Mato Grosso do Sul para discutir a reforma tributária e defender os interesses do Estado, propondo mudanças no texto final do projeto.


“Estamos num trabalho de mobilização política, e isso não é apenas em Mato Grosso do Sul, mas em vários Estados, para fazer frente à discussão agora em pauta da Reforma tributária. Não podemos ficar alheios à necessidade de recursos para o desenvolvimento do Estado. Os interesses do Mato Grosso do Sul são prioritários para o governo e para bancada federal”, afirmou o governador.


O encontro acontece após cálculos da divisão dos recursos do Fundo Nacional do Desenvolvimento Regional (FNDR) colocarem MS em penúltimo lugar na lista de distribuição, ficando apenas atrás do Distrito Federal.


“Não sou contra a reforma, só que especificamente o critério de distribuição do fundo de desenvolvimento nos desagradou, pois eles repetiram o critério do FPE e da população. Estes dois (critérios) prejudicam Mato Grosso do Sul. Contra isto que vamos brigar agora”, disse o governador.


Riedel defende que hajam mudanças no critério de divisão do FNDR entre as unidades federativas. A proposta do governador é que 20% deste percentual seja dividido de forma igualitária entre os estados e o Distrito Federal, e que o valor de distribuição do fundo passe de R$ 60 bilhões para R$ 75 bilhões.


O chefe do executivo sul-mato-grossense também pontuou que buscará apoio de outros estados que não ficaram contentes com o índice de distribuição do fundo proposto pelo relator, o senador Eduardo Braga.


Participaram presencialmente do encontro a senadora Soraya Thronicke e do secretário de Governo e Gestão Estratégica, Pedro Caravina, enquanto os senadores Nelsinho Trad e Tereza Cristina participaram por meio de videoconferência.


Comments


bottom of page