top of page
  • JD1

PM aposentado vai a júri nesta quarta por assassinar empresário no Procon

Crime aconteceu em meio a desavenças comerciais referente a um serviço prestado pela vítima


José Roberto, a direita, matou empresário Antônio Caetano durante audiência no Procon (Redes Sociais/Divulgação)

Nesta quarta-feira (29), o policial militar aposentado José Roberto de Souza, de 54 anos, vai a júri popular pelo assassinato a tiros do empresário Antônio Caetano de Carvalho, de 66 anos, durante uma audiência de conciliação na sede do Procon, em Campo Grande.


José Roberto foi denunciado pelo Ministério Público por homicídio qualificado por motivo fútil, que dificultou defesa da vítima, além de porte ilegal de arma de fogo, já que seu registro estava vencido desde 2015.


O crime aconteceu na manhã do dia 13 de fevereiro, por volta das 8h, quando a audiência ainda estava no começo. O réu efetuou vários disparos contra a vítima, mesmo na presença da conciliadora e está atualmente preso pelo homicídio.


Segundo consta nos autos do processo, o caso aconteceu devido a desavenças comerciais referentes aos serviços prestados pela vítima, que possuía uma empresa e estava vistoriando o automóvel do policial aposentado.


Na época dos fatos, a primeira audiência aconteceu dois dias no dia 10 de fevereiro, mas como não teve acordo entre as partes, o Procon decidiu remarcar a reunião para o dia 13 e novamente houve um novo desentendimento e José Roberto sacou a arma, atirando contra Antônio Caetano.


O julgamento está marcado para acontecer às 8h da manhã, pela 2ª Vara do Tribunal do Júri, presidida pelo juiz Aluizio Pereira dos Santos.

Comments


bottom of page