top of page
  • MS.gov

Pesquisa, inclusão, conservação e educação ambiental levaram Bioparque Pantanal à destaque mundial

Foto: Divulgação

A grandiosidade e imponência do Bioparque Pantanal impressionam os olhos e não passam despercebidas ao visitante. No entanto, no maior aquário de água doce do mundo, que também é o maior aquário público do Brasil, o ano de 2023 termina com um legado imensurável, que nem todos podem ver.

O trabalho de conservação, de pesquisa, sustentabilidade e de bioeconomia evidenciam o sucesso deste cartão postal. No Brasil e no mundo, o Bioparque se tornou referência e hoje é orgulho do sul-mato-grossense.

Em 2023, o trabalho incansável, os desafios superados, os objetivos atingidos, as entregas e resultados expressivos consolidaram o empreendimento e o tornaram um espaço de conhecimento e experiência para todos.

Seja por sair na vanguarda no quesito turismo acessível, na quantidade de espécies de animais, nas reproduções inéditas, na quantidade de projetos de pesquisa, intercâmbios técnicos-científicos ou ainda na parceria com instituições nacionais e internacionais, o Bioparque é destaque e foi recomendado internacionalmente por uma revista de grande circulação no mundo, e não poderia ser diferente.

Visitantes

Mais de 375 mil visitantes, de mais de 120 países, estiveram no Bioparque em 2023, dentre eles autoridades (embaixadores, cônsules, ministros, secretários de estados, comandantes-gerais), celebridades, pesquisadores e estudantes.

Os registros mostram ainda que os visitantes vieram de mais de 3,8 mil municípios de todos os estados brasileiros. Moradores dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul também passaram por aqui.

Destaque Internacional

Logo no início de 2023 e próximo de completar um ano, o Bioparque Pantanal foi recomendado na categoria “World’s Greateast Places”, por uma das revistas mais renomadas mundialmente.

Comments


bottom of page