top of page
  • JD1

Perícia aponta que médico de Dourados foi morto por asfixia

Uma lesão na parte anterior ao pescoço da vítima foi localizada

O médico Gabriel Paschoal Rossi, de 29 anos, encontrado sem vida em uma residência em Dourados - a 225 quilômetros de Campo Grande, morreu por meio de asfixia, de acordo com a análise feita pela equipe da perícia e papiloscopistas da Polícia Civil.


Conforme divulgado nesta sexta-feira (4), a morte foi provocada por estrangulamento e os peritos encontraram uma lesão na parte anterior ao pescoço.


Não há indícios de outras lesões no corpo de Rossi, segundo reportado pelo site Dourados News.


Gabriel foi encontrado morto na manhã de quinta-feira (3) em uma residência na Vila Hilda. Ele estava sobre a cama com as mãos e os pés amarrados. A princípio, a Polícia Civil acredita que ele tenha morrido há pelo menos quatro dias.


Ele atuava na Cassems, Hospital da Vida e na UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Sua última aparição foi no dia 26 de julho, quando ele cumpriu o plantão e inclusive, a roupa que estava em seu corpo, no dia do achado, era a mesma usada no serviço.


A Polícia Civil também acredita que Gabriel tenha sido atraído para uma emboscada, pois foi chamado para a residência e no dia do crime, teria chegado sozinho em seu veículo, que permaneceu estacionado na frente do imóvel.


A investigação prossegue para tentar localizar os suspeitos e entender a motivação.


Comments


bottom of page