top of page
  • Midiamax

Membros de organização criminosa usavam cadastro de servidores públicos para aplicar golpes



Divulgação

Os membros de uma organização criminosa alvo da Operação Deceive contra estelionato deflagrada na manhã desta segunda-feira (18), em Campo Grande, pela Decon (Delegacia Especializada na Repressão de Crimes contra as Relações de Consumo), usavam cadastro de servidores públicos para aplicar golpes.

Segundo o delegado Reginaldo Salomão, acredita-se que os dados dos servidores eram extraídos do Portal da Transparência, e com isso, os criminosos confeccionavam cartões falsos para aplicar os golpes nas empresas. 

Dois mandados foram cumpridos em Campo Grande com a prisão de dois membros e outros mandados foram cumpridos em Goiás. Segundo as investigações, os criminosos causaram um prejuízo de aproximadamente R$ 50 mil a duas empresas de materiais de construção e elétrica, em Campo Grande e em Dourados.

O grupo usava cartões de terceiros e efetuava as compras, iniciando a negociação por telefone e dando continuidade pelo WhatsApp. Em seguida, os bancos faziam contato com os donos dos cartões para verificar se eles tinham efetuado as compras e, diante da negativa, o procedimento era cancelado e as empresas não recebiam os pagamentos. 

Foram apreendidos diversos materiais, cartões de crédito em nome de terceiros, maquinetas de cartão, dinheiro e anotações ligadas ao golpe. Em uma das casas, no Jardim Los Angeles, foi apreendida também maconha e cocaína. Por esse motivo, o autor também vai responder por tráfico de drogas.

Komentarze


bottom of page