top of page
  • Midiamax

Homem que matou Danilo com mata-leão é condenado a 18 anos de prisão em Campo Grande



Foto: (Alicce Rodrigues, Jornal Midiamax)

Railson de Melo foi condenado a 18 anos e 10 meses de prisão por matar o acadêmico Danilo César de Jesus, de 29 anos, em março de 2023. O julgamento aconteceu nesta quarta-feira (20) e a sentença foi proferida durante a tarde. 

O juiz presidente do Tribunal do Júri, Aluizio Pereira dos Santos, condenou Railson pelos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e furto por motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. A pena é de 18 anos e 10 meses de reclusão em regime fechado. Além disso, ele foi condenado ao pagamento de 50 dias-multa à razão de 1/30 do salário-mínimo vigente à época dos fatos. 

Durante seu depoimento na manhã desta quarta (20), Railson negou a autoria do crime. “Fácil jogar a culpa em cima de mim”, disse ele aos jurados e magistrado. Ele ainda se descreveu como uma pessoa calma e fácil e que não tinha preconceitos com homossexuais. 

Railson falou que resolveu ajudar Danilo a comprar drogas por ver que ele era uma pessoa da ‘sociedade’.

Morte de Danilo

O jovem foi assassinado no dia 5 de março de 2023, em Campo Grande. Ele desapareceu no fim de semana após sair com amigos. O corpo de Danilo foi encontrado na manhã do dia 8 de março, na Rua Allan Kardec, atrás da antiga rodoviária da cidade.

Danilo mobilizou no fim de semana uma rede de buscas entre amigos, parentes e colegas da universidade, que compartilhavam a foto do jovem e pedidos de ajuda para localizá-lo. 

Imagens de câmeras de segurança mostram momentos depois ‘Maranhão’ andando sozinho sem a companhia de Danilo. Em outras imagens, tanto Danilo como o autor são vistos andando pelas ruas até desaparecem.

A vítima teve o celular roubado pelo suspeito, que foi localizado após o corpo da vítima ser encontrado no terreno baldio, três dias após o crime. Há linha de investigação no sentido de que ambos tenham seguido até o terreno para se relacionarem, quando houve a reação do autor, num possível arrependimento.

Comments


bottom of page