top of page
  • PMB

Cultura: oficinas do Núcleo e Secel garantem imersão na música, teatro e dança


Tocar um instrumento musical, mover-se com a graça de um bailarino, ter a sensibilidade de um ator...Manifestações artísticas que por vezes podem parecer distantes para quem não vive nos grandes centros, agora são acessíveis para mais de 210 alunos das oficinas culturais ofertadas pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para Crianças e Adolescentes (Núcleo) e pela Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secel) de Batayporã.


Atualmente, o Núcleo comporta aulas de ballet e violão. A programação semanal é conduzida por instrutores qualificados e garante aprendizado prático. “É um grande estímulo para as crianças, adolescentes e para suas famílias, pois nossos eventos são abrilhantados com as apresentações dos alunos. É uma oportunidade para que todos vejam o resultado das oficinas e percebam a evolução”, analisou a coordenadora do SCFV, Laura Rodrigues.


João Vitor do Prado Martins, de 14 anos, é um dos 53 estudantes de violão do Núcleo. Para o adolescente, a experiência tem agregado habilidades sociais. “Gostei muito porque elas me ajudaram a ter mais concentração e menos timidez. Agora eu tenho muita coragem para fazer mais coisas", contou.


O aluno Jhonatan Santos Silva, de 11 anos, também elencou os benefícios acrescentados pelas aulas. “É muito divertido. Eu fiz vários amigos. As aulas de violão me deixaram mais calmo, porque tem que ter calma para fazer as coisas. Eu também consegui ficar menos tímido”, descreveu.

Já as colegas Layssa Oliveira e Ana Julia dos Santos, de 13 e 10 anos, respectivamente, enfatizaram melhorias como o desenvolvimento da coordenação motora e alívio da ansiedade. Ana Julia ainda pretende aplicar o aprendizado em outros contextos. “Eu quero tocar na igreja e as aulas me fizeram melhorar”, disse.


Revelando Talentos

O Projeto Revelando Talentos, da Secel, integra turmas de teatro e violão. O diferencial está na faixa etária, que também agrega maiores de 16 anos nas aulas de música. Abertas à comunidade, ambas oficinas foram iniciadas com a média de 25 alunos em cada uma das seis turmas.


“Nós já iniciamos com todas as turmas completas. Tem sido gratificante o envolvimento das pessoas. Os profissionais são extremamente competentes e o conteúdo proporcionado é de excelência”, explicou a responsável pelo Departamento de Cultura, Jaqueline Souza.


De acordo com o prefeito Germino Roz, o impulso para as oficinas culturais eram um compromisso da gestão. “Ainda há muito para ser feito, mas essas aulas são um compromisso que cumprimos. Na minha infância e adolescência, participei de projetos assim, que me permitiram o desenvolvimento de muitas habilidades. É uma questão de conviver, superar limitações, desenvolver o raciocínio, a criatividade e, sobretudo, enxergar a beleza que a arte acrescenta à vida”, finalizou o chefe do Executivo.


Comments


bottom of page