top of page
  • MS.gov

Com forte reação do agro, MS gerou 3 mil empregos em junho e tem estoque de trabalho recorde


O número de trabalhadores com carteira assinada em Mato Grosso do Sul aumentou consideravelmente em junho. Foram contratados formalmente mais 3.030 empregados, conforme dados da Carta de Conjuntura do Trabalho elaborada pelo setor de Economia e Estatística da Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), com base nas informações divulgadas pelo Caged-MTE (Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego).


Os setores de Serviços, com 1.224 e Agropecuária (859) foram os que mais geraram oportunidades de trabalho no Estado no mês de junho. Em seguida vem o Comércio com 714 novos empregos e a Indústria, 445. No setor de Serviços, os subsetores que mais se destacaram foram Transportes, armazenagem e correio (425), Alojamento e alimentação (275), Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (346).


Em nível nacional foram gerados 157.198 empregos no mês passado, uma variação positiva de 0,36%. No ano, Mato Grosso do Sul já acumula um saldo de 24.872 novos empregos, é a quarta maior variação positiva: 4,17%, atrás apenas de Roraima (4,21%) e os outros dois Estados do Centro-Oeste (GO 4,25% e MT 4,81%). A variação positiva do Estado em junho foi de 0,49%, portanto acima da média nacional.


Com relação à distribuição regional dos empregos, o empreendimento da Suzano continua exercendo forte influência na atração de trabalhadores a Ribas do Rio Pardo, que ficou na segunda colocação com 3.799 novas vagas preenchidas em junho (Campo Grande liderou com 5.106 vagas). Em terceiro lugar vem Três Lagoas (1.420), depois Dourados (1.186), Corumbá (956), Chapadão do Sul (768), Naviraí (734), Rio Brilhante (684), Água Clara (647) e Nova Alvorada do Sul (626).

“Tem um dado interessante que não aparece nos relatórios: o nosso estoque de trabalhadores formais no Estado, a quantidade de pessoas que estão no mercado de trabalho formal, hoje, é a maior da série histórica. São mais de 765 mil pessoas empregadas. Tivemos um forte posicionamento pela Construção Civil, fruto de grandes obras relativas a investimentos públicos e privados que estão ocorrendo no Estado, destacando-se o município de Ribas do Rio Pardo, que teve a maior variação positiva de estoques de trabalhadores no ano e nos últimos 12 meses”, avaliou o secretário executivo de Qualificação Profissional e Trabalho da Semadesc, Bruno Gouveia.

Comentarios


bottom of page