top of page
  • Folha de Campo Grande

Aldeias ficam sem água e indígenas fecham rodovia e causa congestionamento

Parte dos moradores da reserva estão sem água há mais de cinco semanas, mas tem quem sofre com a falta do fornecimento há dois meses

Moradores da reserva indígena de Dourados – cidade a 226 quilômetros de Campo Grande – bloqueiam a MS-156 desde as primeiras horas desta quinta-feira (10) para chamar a atenção sobre a falta de água nas aldeias Jaguapiru e Bororó. Centenas de veículos formam filas quilométricas nos dois sentidos da Rodovia.


Segundo o cacique Ramão, da aldeia Jaguapiru, parte dos moradores estão sem água há mais de cinco semanas, mas tem quem sofre com a falta do fornecimento há dois meses.


De acordo com o cacique, o problema não tem relação com a bomba ou fornecimento de energia, mas sim com a seca. Hoje existem seis poços perfurados na Jaguapiru, alguns mais rasos e outros mais profundos. Os poços rasos, segundo ele, secaram; os mais fundos estão esvaziando.


Sem qualquer resposta, os indígenas resolveram boquear a rodovia para chamar atenção aos órgãos que podem resolver a situação.


“Estamos aqui reivindicando saneamento básico e que a ministra Nísia, do Ministério da Saúde, nos ouça. Não adianta nomear um monte de indígena e não dar condições para trabalhar, queremos que ela nos ouça e que possa ouvir as oito reservas indígenas que estão sem água”, afirma Valdelice Veron, uma das lideranças do movimento Aty Gwasu, ou grande assembleia do povo Guarani-Kaiowá.


A Polícia Militar Rodoviária acompanha o bloqueio.

Comments


bottom of page