top of page
  • TOP Mídia News

Adolescente é agredido com soco por colega durante aula



Repórter Top

Adolescente de 15 anos foi agredido por colega de classe durante a aula em Campo Grande. A violência aconteceu em 22 de abril, na Escola Estadual Arlindo de Sampaio Jorge, no bairro Moreninhas.

A agressão aconteceu em uma sala de aula do 9º ano do Ensino Fundamental. Segundo a mãe do adolescente, há alguns dias que o filho estava sendo "encarado" pelo colega.

À mãe, o menor contou que estava no intervalo quando alguns amigos brincaram sobre a situação estranha entre os dois. Eles ainda teriam dito ao adolescente para conversar logo com o colega, pois ele teria vindo de outra escola devido a ter agredido outro estudante.

Na tentativa de se resolver com o colega, o adolescente o procurou para conversar logo após o término do intervalo. No entanto, diz a mãe, o estudante não aceitou bem a aproximação, agredindo a vítima com um soco.

A cena violenta foi filmada por colegas presentes. A Polícia Militar foi acionada para atender a briga.

Devido à agressão, o adolescente sofreu graves ferimentos na boca. Segundo a mãe, o filho está com o lábio interno exposto.

Ele precisou ser encaminhado à UPA (unidade de Pronto Atendimento) Moreninhas, porém, devido ao local do ferimento, precisou ser feita uma sutura e precisará de atendimento com um ortodontista. 

A mãe reclama que o filho não recebeu a assistência médica necessária, não recebendo os medicamentos que precisava. Conforme ela, foi preciso comprar os medicamentos na farmácia.

Após o atendimento no posto de saúde, o garoto foi encaminhado para a delegacia, onde relatou o ocorrido. Em seguida, o adolescente foi levado ao IML (instituto Médico Legal).

Na delegacia, o agressor teria dito aos policiais que o colega estava com inveja dele, pois não teria recebido um kit escolar., afirma a mãe da vítima. A família do agressor ainda teria realizado um boletim de ocorrência contra o adolescente agredido, relata a mãe.

No boletim, eles teriam denunciado a vítima por supostas ameças nas redes sociais antes do episódio.

Após o caso, a mãe afirma que a escola suspendeu o filho, devido ao boletim. O adolescente recebeu dois dias de suspensão. Já o agressor teria sido expulso devido à violência, explica a mulher.

Após a situação, o menino está assustado. "Ele não quer jogar futebol, desistiu de treinar, está com febre. Afetou o psicológico dele", diz.

A SED (Secretaria de Estado de Educação) foi procurada pela reportagem. Em nota, a secretaria afirmou que acompanha o caso.

A SED informa que o estudante identificado como agressor foi transferido no dia seguinte ao ocorrido, a pedido da mãe. O jovem recebeu encaminhamento para o Conselho Tutelar e o caso foi registrado no SNOE (Sistema de Notificação de Ocorrências Escolares).O estudante agredido foi atendido de imediato pela equipe da escola, com a chamada dos familiares/responsáveis e encaminhamento para atendimento clínico.Segundo informações da direção da unidade escolar, após o caso foram relatadas ameaças ao adolescente agressor por parte do estudante agredido, realizadas por meio de rede social. Como parte do protocolo adotado em casos como este, o aluno responsável foi identificado e suspenso por 1 dia, conforme prevê o regimento escolar.A Secretaria de Estado de Educação acompanha o caso.

Comments


bottom of page