top of page
  • JD1

Acusada de matar e esquartejar marido vai a júri popular em MS



(Foto: PCMS/Reprodução)

A Justiça de Mato Grosso do Sul determinou que Aparecida Graciano de Souza, 62 anos, irá a julgamento popular pelo assassinato de seu marido, Antônio Ricardo Cantarin, 63 anos. O crime ocorreu no Bairro Véstia, em Selvíria, a 404 quilômetros de Campo Grande, e começou a ser investigado em 25 de maio de 2023.

Segundo a denúncia, Aparecida teria reclamado de falta de valorização por parte de seu marido, que sofria de um acidente vascular cerebral e necessitava de cuidados especiais. Posteriormente, ela teria comprado veneno para ratos em uma loja local e oferecido ao marido, alegando ser um remédio para dor de barriga. 

Antônio acabou falecendo após ingerir a substância. Em seguida, Aparecida teria esquartejado o corpo da vítima, utilizando uma faca com uma lâmina de 23,5 cm, e descartado os membros em uma mala e sacos na rodovia.

Durante o interrogatório policial, Aparecida admitiu ter dado o veneno ao marido. Com base nas evidências, a Justiça decidiu encaminhar o caso para análise do Tribunal do Júri, com acusações de homicídio qualificado por motivo torpe, emprego de veneno e dissimulação.

O juiz Rodrigo Pedrini Marcos determinou que Aparecida permaneça presa devido à gravidade do crime. Ela tem direito a recorrer da decisão, mas continuará detida até a definição o julgamento.

Comments


bottom of page