top of page
  • PMNA

“Abraço pela Paz" no Paço Municipal destaca combate ao machismo

Ato realizado nesta manhã faz alusão ao Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência Contra as Mulheres

Divulgação

Na manhã desta quinta-feira (7), o Paço Municipal foi cenário de um significativo ato que enfatizou o enfrentamento ao machismo, em alusão ao Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência Contra as Mulheres, celebrado em 6 de dezembro.


Intitulada "Abraço pela Paz", a iniciativa reuniu o prefeito Gilberto Garcia, a primeira-dama Joana Darc, secretários municipais e servidores em um momento de celebração e engajamento na luta contra a violência de gênero.


Parte integrante da programação da campanha "16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher", promovida pela Coordenadoria de Políticas Públicas para a Mulher em parceria com a Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social, a ação não apenas destacou a importância de os homens se unirem na erradicação da violência, mas também ressaltou a necessidade de promover maior espaço e atenção à saúde das mulheres, garantindo-lhes condições.


Ao abrir o evento, a gestora da Coordenadoria de Políticas Públicas para a Mulher, Arlethe Matos, explicou que o "Abraço pela Paz" reafirma a importância da conscientização e engajamento de toda a sociedade no enfrentamento e combate ao machismo, promovendo uma mensagem de respeito, igualdade e repúdio à violência contra as mulheres.


Arlethe destacou ainda que Nova Andradina é referência pela forte rede de apoio à mulher que o município tem, agradecendo ao prefeito Gilberto Garcia pelo olhar atento à política pública voltada para as mulheres. Além disso, ressaltou a importância do evento não apenas para abordar os tipos de violência, mas também para incentivar homens e mulheres a analisarem as ações relacionadas aos crimes digitais.

Em seu discurso, o prefeito Gilberto Garcia afirmou que é fundamental que os homens não apenas se abstenham de promover a violência contra as mulheres, mas também se unam a elas na garantia de espaço na sociedade.

“A agressão muitas vezes começa de forma verbal, diminuindo a moral da mulher, e é preciso que tenham coragem para enfrentar a situação procurando a rede de proteção como forma de apoio e suporte”, sublinhou.

Comments


bottom of page